ministerio

É o estado quem nos estupra

O Partido da Terra de Vigo congratula-se de que o Estado reconheça que não se pode ocupar da segurança das pessoas.
Se comparamos as medidas de prudência que o ministério de negócios estrangeiros do Estado espanhol recomenda a quem viajar a outros Estados, vemos uma notável diferença entre aqueles que supõem garantir a segurança pessoal como Finlândia, Alemanha, e outros como Venezuela ou México nos que não é assim.
Com a nota publicada polo ministério do interior espanhol recomendando às mulheres tomarem medidas pessoais para não serem estupradas, o Estado espanhol está a reconhecer ser parte do segundo grupo, e que não pode garantir a segurança dos seus habitantes e visitantes.
O motivo é sem dúvida de tipo económico e social, pois as forças policiais espanholas não parecem estar ultimamente desmotivadas ou de greve.
A publicação das dicas causou o escândalo de colectivos social-democratas. Dado que os impostos não dão para pagar mais polícia devem querer que continuemos tirando do teto da dívida pública e transferir-lhe solidariamente o problema às nossas crianças. Para dar-lhe um verniz progre alguns social-democratas mais cômicos fazem disto um problema moral ou de gênero.
Por parte do PT da cidade mais povoada e perigosa da Galiza, não podemos mais que reconhecer a valentia do Estado ao reconhecer os factos e pedir-lhe coerência: que se auto-dissolva e entregue a segurança  e todas as demais competências e recursos confiscados às comunidades humanas. Deste jeito sem dúvida moraremos em lugares mais humanos e seguros.

http://www.interior.gob.es/web/servicios-al-ciudadano/seguridad/consejos-para-su-seguridad/prevencion-de-la-violaci%C3%B3n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>